Excesso de peso na adolescência é fator de risco para doenças do fígado na meia idade

30/09/2018

Obesidade, à princípio, não deveria combinar com crianças. Mas nas últimas décadas, uma série de fatores se interpuseram no processo natural da infância e transformaram as crianças em vítimas potenciais do sobrepeso. Hábitos alimentares negativos, dezenas de horas semanais sentados diante da TV, computador ou entretidos com jogos eletrônicos espaço.

O peso de seu filho está afetando sua saúde? Seja fisicamente ou mentalmente, se a resposta for "sim", é o momento de você ficar preocupado!

Muitas vezes os pais chegam no meu consultório, querem ajudar mas não sabem como. Enquanto seu filho adolescente pode estar se sentindo chateado ou irritado com seu peso, ele pode querer que ninguém se intrometa.

Entenda que por mais que ele queira e por muitas vezes tente resolver seus problemas sozinhos, é de extrema importância que você esteja envolvido.

Seu papel é auxiliar seu filho(a) a fazer mudanças em sua dieta, criar hábitos de atividades físicas.. Esse tipo de coisa vai aos poucos colocando seu filho no caminho certo.

Primeiro que você deve ter um acompanhamento correto! Seja um nutricionista, como no meu caso, ou de um médico!

Iremos calcular o IMC de seu filho, IMC significa "Índice de Massa Corporal".

O IMC serve para pedir o percentual de gordura corporal, com base no peso e na altura.

É muito importante que não seja uma meta sua! A meta tem que ser do adolescente. Ele precisa estar a bordo da ideia.

Jamais diga a seu filho que ele precisa perder quilos. Ao invés disso, pergunte como ele se sente em relação a seu peso.

Você tem mais influência sobre o seu filho do que você imagina. O truque é não forçar um estilo de vida saudável nele. Incentive-o a encontrar suas próprias razões para mudar sua dieta ou fazer mais exercícios.

E o mais importante, participe junto! Isso que realmente vai dar forças pra ele lutar por uma vida mais saudável e evitar muitas complicações futuras!

OBS: A maioria dos adolescentes obesos apresentam obesidade desde a infância, mais especificamente desde antes dos cinco anos de idade. A manutenção da obesidade está relacionada com diversos fatores, entre eles a idade de início (quanto mais precoce maior o risco) e o grau de obesidade (quanto mais obeso, maior o risco). E a grande maioria dos adolescentes obesos se tornam adultos obesos, sendo maior a relação quanto maior a severidade de obesidade.